Sabedoria Entendimento Conhecimento



“Bem-aventurado o homem que acha sabedoria (...)” (Provérbios 3:13)
A imagem que fazemos de uma pessoa sábia é a seguinte: um ser calmo e paciente; capaz de apresentar soluções (inspiradas por algo que nos transcende) para os problemas. E depois, quando não nos identificamos com a pessoa na imagem, transformamos a sabedoria em algo somente ao alcance de alguns. O que não é verdade.
A sabedoria está ao alcance de todos: é de graça. Tudo o que temos de fazer, para a obter, é querer atingi-la, querer mantê-la, querer aplicá-la no nosso dia-a-dia e, finalmente querer partilhá-la com os outros.
A questão que a Humanidade se deveria colocar é: se é de borla e, tudo o que há a fazer e querê-la, então porque é tão difícil ser sábio?
Porque numa sociedade em que impera o consumismo, parece que aquilo que seja grátis é tido como reles; e aparentemente as pessoas preferem querer andar stressadas, ultra-individadas, vazias e a viver no caos...coisas que a sabedoria não providencia.
Quando o Homem se torna sábio, a sua vida é invadida pela organização, método, calma, ordem e preenchimento...
Então, do que se trata a sabedoria? Trata-se de observar, e beber, a vida.

“E se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a voz” (Provérbios 2:3)...
...Serás capaz de entender a vida.
Não basta observar e ingerir a vida (sabedoria), é vital que a compreendamos na sua totalidade, se queremos manter um certo nível de sanidade mental e cumprir a nossa missão com sucesso.
O nosso cérebro tem de compreender e assimilar cada detalhe inerente à existência e, ao nosso universo pessoal...de outro modo compreender a vida torna-se impossível.

“E o enchi do espírito de Deus, de sabedoria, de entendimento e de conhecimento, em todo o artifício” (Êxodo 31:3)
O conhecimento é a chave de tudo. Quanto mais conhecimento tivermos mais compreenderemos; quanto mais compreendermos mais depressa adquiriremos sabedoria.
Há umas quantas formas de adquirir conhecimento, aqui na terra (academica, empirica & espiritualmente), contudo o que elas têm em comum é o perigo existente, quando falhamos em saber como lidar com o conhecimento: a ruína do Eu.
Se falirmos no lidar com demasiado conhecimento académico, corremos o risco de nos tornarmos assassinos em série (sabemos tanta coisa que a vaidade toma conta de nós, começamos a desprezar e odiar os outros & a praticar o mal); se falhamos em lidar com demasiado conhecimento empírico, corremos o risco de nos transformarmos nuns anti-académicos arrogantes e nuns chico-espertos vaidosos; se somos insolventes em lidar com o conhecimento espiritual excessivo acabaremos por atravessar a fronteira para as trevas, acreditar que somos o novo messias e acusar os outros grupos religiosos de estarem errados (demonstrando, assim, uma total falta de entendimento).
Ao negligenciar a maneira como lidamos com o conhecimento, convidamos a vaidade a tomar conta da nossa vida, afastando, assim o entendimento e a sabedoria.

Sabedoria sem entendimento e conhecimento é inútil. De que serve observar a vida se não a compreendermos e ignorarmos a sua essência?
Entendimento sem sabedoria e conhecimento é impossível. Se não observarmos a vida e a ignorarmos, o que é que há a compreender?
Conhecimento sem sabedoria e entendimento é pura arrogância e corrupção.

A concatenação da sabedoria, entendimento e conhecimento é a chave para uma existência saudável.

Imagem: Judeus de Rembrandt

Comentários

  1. Olá Max!
    Desculpe não ter aparecido antes, estava com problemas no pc. Gostei do post e aí vai uma pergunta: É melhor ser sábio ou ser aprendiz?
    Beijo
    Até.

    ResponderEliminar
  2. Indiquei você lá no meu blog: http://lokytrp.blogspot.com
    Participe ok?
    Beijos
    Até...

    ResponderEliminar
  3. Sim! Amo a novela Pantanal, ontem mesmo aqui, foi o último capítulo...novela linda, história linda, músicas lindas :o) O SBT comprou os direitos e por isso tive o privilégio de curtir pela segunda vez a reprise. É, adoro futebol sim, já joguei até, mas me machuquei e hoje apenas brinco às vezes. Então, sobre a brincadeira, sei que já participou, se puder participe outra vez, eu acabei sendo indicada por duas vezes, uma em cada blog.
    Beijos
    Até...

    ResponderEliminar
  4. Olá Angel! :D

    "Desculpe não ter aparecido antes, estava com problemas no pc. Gostei do post e aí vai uma pergunta: É melhor ser sábio ou ser aprendiz?"

    Não faz mal, compreendo totalmente. Só espero que esteja tudo bem com o PC.
    Obrigada, ainda bem que gostaste :D!

    Para responder à tua pergunta interessantíssima: um sábio é um eterno aprendiz; e um aprendiz que não detenha sabedoria (e não saiba que nunca deixará de o ser) jamais será sábio.
    Dito isto, os dois niveis da existência andam de mão em mão.

    E tu, o que achas?

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Oi Angel,

    Obrigada pela indicação, és um verdadeiro anjo!

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Angel,

    As músicas do Pantanal são um sonho mesmo! A história é imbatível!
    Eu confesso que não gosto de futebol, mas quando è necessário apoiar a selecção nacional: estou aí!!! LOL

    Então vou participar, sem problemas :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Gostei muuto do texto.....e levo ele sempre...pois somos um eterno aprendiz..sempre nos seres humanos estamos aprendendo e melhorando nossas performaces.....


    abraço

    ResponderEliminar
  8. Oi Philip :D!

    "Gostei muuto do texto.....e levo ele sempre...pois somos um eterno aprendiz..sempre nos seres humanos estamos aprendendo e melhorando nossas performaces....."

    Fico feliz por teres gostado! É verdade, somos eternamente aprendizes (jamais o deixamos de ser).
    Ah, sim...os outros seres humanos são a nossa verdadeira escola :)!

    Philip, obrigada por teres partilhado o teu pensamento connosco :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. De seu artigo, eu pincei duas observações, a saber: 1-ser sábio não significa, necessariamente, ser calmo; 2 - a sabedoria é tratar de observar e beber a vida.

    A imagem que se faz de alguém supostamente sábio é a da placidez e contemplação. Esquecem, porém, que ser sábio não nos faz deixar de ter contas a pagar, por exemplo. Isto, quando nos falta o vil metal, tira-nos a tranquilidade.

    A imagem de "beber a vida" é muito poética e bonita. Gostei.

    Abraços do Brasil,
    Jorge Alberto.

    ResponderEliminar
  10. Max, a intelectualidade deve ser usada em prol da sociedade, senão de nada vale. Conhecimento enclausurado é o mesmo que não tê-lo. E penso sim, que a sabedoria e simplicidade devem andar juntas. Boa semana! Beijus

    ResponderEliminar
  11. Max,

    Adoro teus textos, tão bem escritos e tão esclarecedores com as palavras certas.

    "A concatenação da sabedoria, entendimento e conhecimento é a chave para uma existência saudável."

    Adorei!

    Beijos mil

    ResponderEliminar
  12. Oi Carla :D!

    Ooh, obrigada, minha linda! As tuas palavras são muito encorajantes :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Olá Jorge :D!

    "De seu artigo, eu pincei duas observações, a saber: 1-ser sábio não significa, necessariamente, ser calmo; 2 - a sabedoria é tratar de observar e beber a vida."

    Concordo plenamente.

    "A imagem que se faz de alguém supostamente sábio é a da placidez e contemplação. Esquecem, porém, que ser sábio não nos faz deixar de ter contas a pagar, por exemplo. Isto, quando nos falta o vil metal, tira-nos a tranquilidade."

    Ora que observação relevante!! Ainda ninguém havia trazido esta questão ao de cima: como o dia-a-dia poderá influenciar a sabedoria, ou ainda, como poderá influenciar o querer ser sábio (pois perante as vicissitudes da vida a sabedoria poderá deixar de ser uma prioridade).

    "A imagem de "beber a vida" é muito poética e bonita. Gostei."

    Obrigada :D!

    Jorge, que comentário brilhante: muito obrigada :D!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Oi Luma :D!

    "Max, a intelectualidade deve ser usada em prol da sociedade, senão de nada vale."

    Lindo! Desnecessário será dizer que concordo...

    "Conhecimento enclausurado é o mesmo que não tê-lo. E penso sim, que a sabedoria e simplicidade devem andar juntas."

    Absolutamente. Hmmm...isso é interessante "Sabedoria e Simplicidade"...só por si daria um outro artigo...

    Luma, muito obrigada por este comentário brilhante...é sempre um enorme prazer ouvir-te! :D

    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Oi Amiga
    Max essa artigo está simplesmente ma-ra-vi-lho-so! amei!
    E tenho uma palavra que acho que define bem o que precisamos ter para começar a caminhar em rumo a sabedoria, e essa palavra é equilibrio, aprender a ter equilibrio emocional, intelectual, dosar e medir atitudes em nossas vidas.

    "A sabedoria está ao alcance de todos: é de graça. Tudo o que temos de fazer, para a obter, é querer atingi-la, querer mantê-la, querer aplicá-la no nosso dia-a-dia e, finalmente querer partilhá-la com os outros."

    Graças à Deus que é assim, todos temos capacidade para alcançá-la o problema é que nem todos querem, conheço muitos exemplos de pessoas que não gostam de ler, acham que estudar só tem sentido se tiver algum ganho monetário e não se esforçam em ser gentil com o próximo, é muito triste!

    "Porque numa sociedade em que impera o consumismo, parece que aquilo que seja grátis é tido como reles; e aparentemente as pessoas preferem querer andar stressadas, ultra-individadas, vazias e a viver no caos...coisas que a sabedoria não providencia."

    É isso de fato acontece, algo para ser valioso tem que ter um preço alto, jamais algo que é de graça a maioria vai achar que tem algum valor...e como as pessoas vivem vazias! e é muito difícil lidar com pessoas assim, para você ter uma idéia eu tenho vizinhos que quando vejo, dou bom dia e eles não respondem, é o cúmulo!

    "Então, do que se trata a sabedoria? Trata-se de observar, e beber, a vida."

    Sim, claro! conseguir enxergar a vida e não somente ver...

    "O conhecimento é a chave de tudo. Quanto mais conhecimento tivermos mais compreenderemos; quanto mais compreendermos mais depressa adquiriremos sabedoria."

    É isso aí...

    "Ao negligenciar a maneira como lidamos com o conhecimento, convidamos a vaidade a tomar conta da nossa vida, afastando, assim o entendimento e a sabedoria."

    A vaidade e a arrogância são grandes problemas, mas aí retornamos mais uma vez ao equilibrio, temos que ter em mente que nunca saberemos tudo e quanto mais sabemos mais temos para aprender seria como se outras portas do conhecimento se abrissem e elas vão se multiplicando a medida que aprendemos.
    Mas em relação a isso eu conheço uma pessoa, um grande amigo, que é extremamente culto mas também extremamente humilde ele sabe muito, mas está sempre pronto a aprender com qualquer um, é um exemplo para mim.

    "Sabedoria sem entendimento e conhecimento é inútil. De que serve observar a vida se não a compreendermos e ignorarmos a sua essência?
    Entendimento sem sabedoria e conhecimento é impossível. Se não observarmos a vida e a ignorarmos, o que é que há a compreender?
    Conhecimento sem sabedoria e entendimento é pura arrogância e corrupção."

    Ótimo amiga, fechou com chave de ouro.

    beijos e parabéns

    ResponderEliminar
  16. Oi Dri :D!

    "Max essa artigo está simplesmente ma-ra-vi-lho-so! amei!"

    Ainda bem que gostaste, fico muito feliz :D!

    "E tenho uma palavra que acho que define bem o que precisamos ter para começar a caminhar em rumo a sabedoria, e essa palavra é equilibrio, aprender a ter equilibrio emocional, intelectual, dosar e medir atitudes em nossas vidas."

    Ora aí está! Adicionaste um ponto importantíssimo ao artigo: equilíbrio.
    Agora pergunto-me se o equilíbrio não acompanhará a sabedoria; ou será que antes de adquirir a sabedoria temos de ser equilibrados antes?

    "Graças à Deus que é assim, todos temos capacidade para alcançá-la o problema é que nem todos querem, conheço muitos exemplos de pessoas que não gostam de ler, acham que estudar só tem sentido se tiver algum ganho monetário e não se esforçam em ser gentil com o próximo, é muito triste!"

    Credo...isso é triste mesmo. Mas infelizmente é assim mesmo: as pessoas acham que estudar é somente tirar um curso para poderem ganhar mais; e depois acabou-se o estudo. Esquecem-se que viver é aprender; que a vida é uma constante sala de aulas.

    "É isso de fato acontece, algo para ser valioso tem que ter um preço alto, jamais algo que é de graça a maioria vai achar que tem algum valor...e como as pessoas vivem vazias! e é muito difícil lidar com pessoas assim, para você ter uma idéia eu tenho vizinhos que quando vejo, dou bom dia e eles não respondem, é o cúmulo!"

    Infelizmente a nossa sociedade parece viver vazia (mas tenho esperança de que um dia as pessoas abram os olhos). Não respondem? Que falta de educação...que horror. O ser íntimo deve andar nas trevas...quem sabe?

    "A vaidade e a arrogância são grandes problemas, mas aí retornamos mais uma vez ao equilibrio, temos que ter em mente que nunca saberemos tudo e quanto mais sabemos mais temos para aprender seria como se outras portas do conhecimento se abrissem e elas vão se multiplicando a medida que aprendemos."

    Nem mais! Agora disseste tudo! Eu chamo a esta sede de querer saber mais e mais, e contudo nunca chegar a saber tudo, o Síndrome de Eva.

    "Mas em relação a isso eu conheço uma pessoa, um grande amigo, que é extremamente culto mas também extremamente humilde ele sabe muito, mas está sempre pronto a aprender com qualquer um, é um exemplo para mim."

    Quando a pessoa concatena o conhecimento com a sabedoria e o entendimento (compreensão) ela percebe que não sabe mais que ninguém e que todos são uma fonte de conhecimento e aprendizagem (independentemente da idade, escolaridade, cultura, género, religião etc).

    "Ótimo amiga, fechou com chave de ouro."

    Muito obrigada *vénia*!

    Dri, amei este super comentário...muito obrigada por partilhares os teus pensamentos connosco :D!

    Beijos e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço